terça-feira, 19 outubro, 2021

Incêndio de grandes proporções deixa ‘vários mortos’ em Londres

Um grande incêndio atingiu um prédio residencial de ao menos 24 andares e 120 apartamentos em Latimer Road, oeste de Londres, no Reino Unido, na madrugada desta quarta-feira, 14. Os bombeiros informaram que há ‘vários mortos’, além de muitos feridos no local. O número exato de vítimas ainda não foi divulgado pelas autoridades locais. Cerca de 200 bombeiros, com o auxílio de 45 caminhões-pipa, trabalharam por horas para conter as chamas.

As equipes agora trabalham no rescaldo do incêndio; ainda há muita fumaça e focos de chamas nos andares mais altos do edifício, conforme imagens transmitidas ao vivo por emissoras de TV internacionais. O incêndio na Torre Grenfell, na área de North Kensington, começou às 1h16 (21h16 de Brasília). As causas do incidente ainda não foram confirmadas.

Testemunhas inicialmente viram vários moradores sendo retirados do edifício, construído em 1974, e depois alguns tentando sair pelas janelas usando cordas feitas com os lençóis. O bairro tem importante presença de população muçulmana.

O Serviço de Ambulâncias de Londres informou que 20 veículos foram direcionados para o local e cerca de 50 feridos foram levados a hospitais londrinos. Houve relatos de pessoas gritando e de uma que teria pulado do prédio em chamas.

A chefe dos bombeiros da capital britânica, Dany Cotton, afirmou haver vários mortos, mas não precisou a quantidade. “Não posso confirmar o número agora pelo tamanho e pela complexidade do edifício”. Ela comentou, ainda, que se tratava de um incidente sem precedentes e que em 29 anos de profissão”nunca viu nada dessa magnitude”.

 Em choque, pedestres filmavam o incêndio e gritavam às pessoas presas que acenavam de suas janelas que “cobrissem suas bocas”.

George Clarke, apresentador do programa Amazing Spaces, disse à Radio 5 Live que estava coberto de cinzas, apesar de estar a mais de 100 metros do local do incêndio. “É comovente. Vi pessoas acendendo lanternas no alto do edifício e obviamente elas não conseguem sair.”

Um correspondente da BBC disse que destroços do prédio começavam a cair e que podia ouvir explosões no interior do edifício, além do ruido de vidraças se rompendo. Segundo ele, o fogo estava fora de controle e a polícia isolou a área para impedir a aproximação das pessoas, temendo o colapso da construção.

Clarita Ghavimi, de 66 anos, que mora no 7º andar, disse que pediram que ele deixasse o prédio, pois poderia cair. “Às 0h30 ouvi um alarme soar e acordei”, disse à versão online do jornal The Mail. “Então ouvi alguém em um autofalante ordenando que todos saíssem, pois o prédio ia desabar. Fui até a porta e meu apartamento ficou cheio de fumaça, então peguei uma toalha para tentar conter a fumaça”, disse Ghavimi.

“Quando abri novamente a porta, dois homens me carregaram escadas abaixo. Estou preocupada com meu filho, pois ele não sabe que estou segura. Tentei entrar em contato com ele, mas não lembro o número de seu telefone. Acho que inalei fumaça”, disse Ghavimi. “Meu passaporte, tudo ficou lá.”

Michael Paramasivan também estava dentro do prédio quando o incêndio começou. À rede de TV CNN, ele relatou que estava assistindo a um filme quando ouviu gritos. “Eu peguei minha filha e desci correndo as escadas. Metade do edifício estava em chamas quando saímos e estava se espalhando muito”, disse. “Se eu estivesse dormindo, estaríamos todos mortos”. /

Fonte: MSN